[resenha] O VISCONDE QUE ME AMAVA - JULIA QUINN

Título: O visconde que me amava
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 288

Sinopse: "A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da séria Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis."


Segundo livro da série Os Bridgertons, 'O visconde que me amava' conta a história de Anthony Bridgerton, o mais velho entre oito filhos. Visconde e chefe de família, o visconde decide que é hora de se casar. Apesar de ter presenciado um grande amor na família, o de seus pais, os motivos que levam Anthony a tomar essa decisão não poderiam ser mais equivocados, Anthony está decidido a se casar por conveniência.

Ele não espera encontrar o amor, aliás, bem ao contrário disso, quer uma esposa bonita e inteligente, afinal, terá que se deitar e conviver com ela, mas principalmente alguém por quem ele não se apaixone e que também não tenha fortes sentimentos por ele. Todas essas exigências se devem a certeza que tem de que vai morrer jovem, como seu pai e seu tio, e que precisa de um herdeiro para quando morrer, mas que sua esposa não sofra como viu sua mãe, Violet, sofrer.

Decidido, escolhe a pretendente, a jovem do momento: Edwina Sheffield. Linda, graciosa mas de poucos recursos, a jovem vai a Londres com a mãe e a irmã Kate, quem considera muito. Essa é a oportunidade de conseguir um bom casamento. Para que as duas jovens pudessem participar da temporada, estiveram que esperar a idade adequada, o que torna Kate e seus 22 anos um pouco velha, além de apagada diante da beleza da irmã.

Kate é uma jovem geniosa mas que ama muito a irmã e a madrasta. Não tem lembranças da mãe mas sempre foi tratada como filha pela esposa do pai e prometeu a si mesma proteger a irmã do que fosse preciso. Decidida, perspicaz e consciente de quem é, não acredita em ex-libertinos e Anthony com toda sua beleza, charme e poder com certeza é um deles.

Anthony e Kate se estranham desde o princípio. A cada tentativa de provar a Kate que irá realizar o desejo de casar com Edwina, mais decidida ela fica em afastar os dois e cada vez mais eles acabam se aproximando e se conhecendo. Com essa aproximação, vem também a certeza de que algum mistério envolve a vida desse Bridgerton e a verdade trará a tona muitas emoções e sentimentos.

Além do casal, nesse segundo livro a história da família está mais acentuada. Conhecemos Edmund, marido amoroso e pai dedicado. Temos também, novamente, a companhia da querida Lady Whistledown e sua crônica da sociedade londrina.

O leitor é onisciente, conhecedor dos pensamentos dos protagonistas, o que nos faz compartilhar um pouco os sentimentos vividos, seja amor, raiva, medo ou dúvida. A narrativa é fluida e leve e com riqueza de detalhes dos costumes, trajes e cenários da época. Como consta na nota da autora, é uma mocinha que queremos como amiga e um mocinho lindo e inteligente, mas não perfeito.


2 comentários

  1. Falam tão bem dessa série, mas apesar de curiosa para conferir, ainda não o fia, acredita? Vou tratar de colocar essa série em dia, ainda mais agora, que estou lendo mais durante o isolamento.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isolamento é complicado mas pelo menos as leituras agradecem haha.
      Eu gosto da escrita da Julia, acho ela simples e divertida, e tenho um carinho todo especial pela série pois foram os primeiros romances de época que li. Se gosta do gênero dá uma chance qualquer hora sim!

      Beijo!!

      Excluir