[resenha] O JOGADOR - VI KEELAND

Título: O jogador
Autora: Vi Keeland
Editora Charme
Páginas: 304


Sinopse: "Na primeira vez que encontrei Brody Easton ele estava no vestiário masculino. Foi a minha primeira entrevista como jornalista esportiva profissional. O famoso quarterback decidiu me mostrar tudo. E, por tudo, não quero dizer que ele me disse algum de seus segredos. Não. O idiota arrogante decidiu deixar cair a toalha quando fiz a primeira pergunta. Na frente da câmera. E o famoso ganhador do Super Bowl rapidamente adotou um novo hobby: me provocar.Quando o afastei, ele desistiu de só me provocar e resolveu que queria transar comigo. Mas eu não saio com jogadores. E não é porque sou uma das poucas mulheres que trabalham no mundo do futebol profissional. Eu posso namorar um jogador. É outro tipo de jogador que eu não namoro. Você conhece o tipo: boa aparência, forte, arrogante, sempre querendo ficar com alguém.Brody Easton era um verdadeiro jogador. Toda mulher queria ser a que iria mudá-lo. Mas a verdade era que tudo que ele precisava era de uma garota por quem valesse a pena mudar. De repente, eu era essa garota. Simples, certo? Vamos encarar, nunca é. Há uma história entre o era uma vez e o viveram felizes para sempre... E esta é a nossa."


Brody é jogador profissional de futebol americano. Egocêntrico, cafajeste, sabe usar a beleza que tem para conquistar o que deseja, mas também sabe ser reservado, cativante e amoroso. Logo no início da leitura isso já se nota na interação entre o esportista, Marlene e a equipe do lar de idosos no qual ela vive. Ele perdeu sua mãe ainda criança e Marlene foi como uma avó, sempre presente e atenciosa.

Delilah Maddox acabou de ser promovida e tem que lidar com o machismo em sua profissão. Jornalista esportiva, cresceu nesse  meio, visto que seu pai era jogador profissional, é dedicada e apaixonada pelo que faz. Em sua primeira entrevista no vestiário do Steel tem que lidar com Brody nu, já que ele propositalmente deixa a toalha da sua cintura cair, e dá respostas de duplo sentido.

"Mesmo que eu tenha trabalhado oitenta horas por semana nos últimos anos para chegar onde estou, os homens que trabalhavam trinta foram os primeiros a dizer que eu tinha conseguido isso usando minha vagina mágica."

A jornalista é centrada e gosta de segurança. Apesar disso, cada interação entre os protagonistas sempre gira em torno do desejo de Brody ter Delilah em sua cama, gerando cenas divertidas e sedutoras. Ela foge, ele insiste como pode, e tudo isso só confirma a fama do jogador não aceitar mulheres no vestiário, o que não é necessariamente verdade.



A química entre eles é incontestável, mas alguém precisa ceder. Ele quer sexo. Ela quer um relacionamento.

O que mais gostei na leitura é que, parece um romance gato e rato mas não é. Logo ele cede ao desejo de Delilah. O casal é maduro, lidam bem com seus desejos e resolvem seus problemas da melhor forma possível, na maioria das vezes.

O grande conflito vem depois. Marlene sofre de Alzheimer e está sempre trazendo o passado a tona. Até o inesperado acontecer e o protagonista perder seu apoio emocional. Junto a isso, surge alguém  que foi importante no passado de Brody, desestruturando completamente o personagem.

"O que acontece com o arrependimento é que só é possível se arrepender do passado. Então, para você, isso é saudável. Lamente o passado. Use-o. Faça um novo futuro."

Ambos tiveram relacionamentos anteriores importantes mas que terminaram de forma trágica. Cada um com suas reservas, a entrega para o relacionamento atual não era total. Quando tudo se desestabiliza, cada um precisa voltar ao seu próprio passado e aceitar as perdas que sofreram para só então seguir em frente.

A escrita da autora é envolvente. A história é simples mas cumpre o seu propósito, abordando temas bem atuais. A narrativa intercalada entre os protagonistas, e por um terceiro personagem em um determinado ponto da história, nos permite entender melhor a personalidade e os desejos de cada um deles, fazendo com que os sentimentos sejam transmitidos para o leitor.


6 comentários

  1. Olá!
    Já ouvi falar desta série e autora, cá em Portugal. E tem muitas leitoras que a adoram. Vou tentar pesquisar porque, com a sua opinião, fiquei ainda mais motivada para ler.
    Beijinhos


    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana,
      Vale conferir sim. Eu particularmente adoro a escrita dela e os temas que ela aborda.
      Dei uma pesquisada nos livro aqui de Portugal e esse em particular não encontrei, mas tem outros que valem a pena.

      Beijo!!

      Excluir
  2. Oi Ray,
    Ainda não li nenhum livro da Vi Keeland, mas tem tantos elogios que eu acho que devo me arriscar.
    Confesso que não gosto dessas capas, mas fazer o que? Amo um romance! kkkkk
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra,
      Se gosta de romance pode ser uma boa aposta. Sobre as capas super concordo.
      Leio normalmente porque conheço o autor, ou por indicação, mas essas capas normalmente me fazem pensar que a leitura é mais erótica do que realmente é.
      Se eu não conheço a chance de não dar o crédito devido é grande.

      Beijo!!

      Excluir
  3. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Esse livro está na minha lista de desejados e estou simplesmente loooooouca pra ler! Seus comentários a respeito me fizeram desejar a leitura ainda mais... Amo romance do tipo cão e gato!

    Adorei o seu blog e já estou seguindo pra não perder nenhuma novidade ;)

    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diane,
      Fico tão feliz que tenha gostado da resenha e do blog.
      Espero que a leitura seja maravilhosa para você também. Acho que vai gostar sim!

      Beijo!!

      Excluir